terça-feira, 12 de maio de 2009

Momento Lúdico - Poesia ruim, mas boas idéias...


Oriundo de um debate "poético" na comunidade "Direito UFBA":


E quem estabeleceu essa adversidade?
Entre a nossa igualdade e a minha liberdade?
Pois será que pra se ter o pão de cada dia...
Havemos de levar os grilhões da tirania?

Que tal bondade é essa, travestida de chinelo?
Não seria a mesma estória lá da foice e do martelo?
Serei eu um bom filho do Estado "papaizão"?
Ou destôo dos caminhos dessa semi-servidão?

E quem decide já por mim?
Um deputado!
E quem controla a minha moral?
Um deputado!
Quem controla o meio e o fim?
Um deputado!
E molda o novo cidadão?
Um deputado!

Ai dessa Câmara, que não lhe falte temperança... é dela agora a minha mente, o meu juízo, e até minha consciência!

[...]

Liberalismo econômico
não não é a minha praia
Não distorça as minhas idéias
É gente de outra laia

Eu defendo a liberdade
Promovida e não imposta
Não delego à autoridade
Proibir-me o que não gosta

O Estado enquanto agente
de uma transformação
Tem que ser eficiente
E não distribuir sanção

Tem uma certa declaração
De um tal Nações Unidas
Que surgiu em retaliação
Às ditaduras já vencidas

Ela diz que todo o homem
E também toda a mulher
Tem direito a ver no sonho
Sua razão de viver

E buscar a felicidade
Sem que lhe seja vedado
Seguir a sua vontade
Por causa dos deputados

Esse tal coletivismo
Que a todos quer impor
Uma verdade construída
Sem o sonho sem o amor

Surge do tecnicismo
Da engenharia social
E confunde marxismo
Com verdade universal

Não, muito obrigado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário