quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Ainda em diálogo com Magnoli

Outro texto bastante lúcido do geógrafo/cientista político: http://www.imil.org.br/artigos/yoani-em-berlim/

Meu comentário a respeito, aguardando moderação do site IMIL:

A mesma geopolítica que massacra indivíduos, seja pelo totalitarismo das ditaduras de Cuba, Irã e China, seja pelo pragmatismo covarde das democracias que se omitem por "interesses estratégicos", cada vez mais se baseia na força do discurso e cada vez menos em nortes principiológicos. Isso em uma época em que o homem não pode mais alegar em seu favor a ignorância dos fatos. "Caetaneando" um pouco nesse raciocínio: até quando o mundo precisará de ridículos tiranos? O que foi feito do ideal pós-II Guerra que norteou a redação da Declaração Universal de Direitos do Homem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário