domingo, 11 de dezembro de 2011

Caneta BIC para uso terrorista?

A Resolução nº 207/2011 da ANAC, que traz novas proibições para bagagem de mão nos vôos domésticos, classifica como “itens que são tolerados, respeitadas as especificações”, os seguintes:

1) saca-rolhas;

2) canetas, lápis e lapiseiras, com comprimento inferior a 15 cm;

3) isqueiros com gás ou fluido com comprimento inferior a 8 cm, na quantidade máxima de um por pessoa;

4) fósforos, em embalagem com capacidade não superior a 40 palitos, na quantidade máxima de uma caixa por pessoa;

5) bengalas;

6) raquetes de tênis;

7) guarda chuvas; e

martelo pequeno para uso em exames médicos.

O que mais me deixa impressionado não é eles cogitarem a possbilidade de um cidadão de bem utilizar esses instrumentos como arma: McGyver já tinha feito isso nos anos 80.

O que mais me deixa impressionado é que não se oferece qualquer alternativa: porque aquela caixa onde se deposita esses materiais não vai lacrada, na cabine do comandante, para o passageiro recuperar seu item depois? Porque precisa ser confiscado e destruído no aeroporto de origem?

É sempre o draconianismo para além do bom senso. E viva a arbitrariedade barata e desconexa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário