sábado, 28 de maio de 2016

[Moderação]

Moderação.

Os moderados, esses sempre pagarão o preço pelo ódio na Política. Um e o outro lado podem admitir a existência do extremo oposto. Mas o sujeito que argumenta de modo razoável, havendo de discordar, esse é um pária a ser eliminado a qualquer custo.

Dentre os primeiros nazistas, havia muitos de origens em ideologias marxistas. Na União Soviética, muitos ex-policiais do Czar engrossaram as fileiras da recém-criada KGB. Mas os judeus, historicamente liberais, esses foram dizimados e perseguidos tanto em uma sociedade quanto na outra.

Jean Wyllys é o maior cabo eleitoral de Jair Bolsonaro. Jair Bolsonaro é o maior cabo eleitoral de Jean Wyllys. Tal como na Química, também na Política os opostos se atraem. E mais: precisam um do outro para continuarem existindo.

Quando a política se resume num maniqueísmo de preto versus branco, os tons de cinza são inimigos ainda mais perigosos, porque desnudam o fanatismo dos extremos. Ataquemos, pois, primeiro os cinzas. Vamos chamá-los de covardes, omissos, disfarçados, mentirosos, interesseiros. O nosso extremo Oposto, deixemos para depois. Já que seus gritos de ordem, sua retórica vazia, tão parecida com a nossa, é imune aos moderados. Estes últimos sim, com seus argumentos e seu apelo à razão, sendo contrários a nós, são os verdadeiros canalhas!

Os moderados. Esses sempre pagarão o preço pelo ódio na Política...

(Brasília, 18 de abril de 2016)

Nenhum comentário:

Postar um comentário