segunda-feira, 2 de outubro de 2017

[OFF] Game of Thrones e as Eleições de 2018 no Brasil

Se as Eleições de 2018 fossem Game of Thrones, qual candidato corresponderia a cada um dos pretendentes ao Trono de Ferro? Para nos divertirmos um pouco, segue um exercício de fantasy game x realpolitik:

Lula (Daenerys Targaryen) - alega que o trono foi indevidamente usurpado do seu clã, sem reconhecer parte da culpa do ocorrido pelo monarca deposto ser louco. Tem um certo tom mítico envolvendo a sua figura, e sempre aparece na mídia rodeado por três dragões;

Michel Temer (Joffrey Baratheon) - tem praticado uma série de maldades contra o povo e seus súditos, seu caráter é motivo de questionamentos mesmo após pouco tempo de reinado, convence a si mesmo que é um rei legítimo (e a mais ninguém), e todos esperam que pode cair a qualquer momento;

Jair Bolsonaro (Stannis Baratheon) - participou da deposição da Rainha Louca que queria incendiar o Reino, mas aderiu a uma seita de fanáticos que apela à violência contra seus adversários, para impor um modo de vida austero e moralista, cuja visão de mundo apenas eles compartilham. Tem poucos apoiadores entre as pessoas de bom senso;

Ciro Gomes (Robb Stark) - tem agido de forma ética e inspirado um novo sopro de esperança vindo do Norte, mas sua inabilidade em fazer alianças, sua intransigência quanto a discordâncias, e seu temperamento intempestivo, podem acabar fazendo com que potenciais aliados se voltem contra ele, e há uma grande chance de que não chegue vivo à disputa do Trono;

Henrique Meirelles (Renly Baratheon) - apesar de ser o mais preparado para o Trono de Ferro, e de ter influências importantes sobre grandes lordes e banqueiros, tem se mostrado titubeante em usar seu poder e seus exércitos, e pode por isso acabar sendo engolido por movimentos rápidos e fatais dos seus adversários;

Geraldo Alckmin (Cersei Lanninster) - dividido entre o impulso pelo embate, por considerar que essa é a sua hora de reinar, e a natureza calculista que lhe é peculiar, não tem sido muito hábil em construir alianças. Porém, tem conseguido boicotar seus adversários, vendo eles cairem um a um, até que sobrem apenas 2 ou 3 para lhe fazer frente. Cometeu diversos pecados que parecem permanecer ocultos, mesmo sendo de conhecimento popular. Pode vir a fazer uma "Caminhada da Vergonha" muito em breve...

Rodrigo Maia (Tommen Baratheon) - um menininho mimado, de bochechas coradas, que vem sendo usado pelos demais pretendentes para seus fins próprios. Já deixou claro que, no momento em que sua lealdade for mais necessária, não moverá seus exércitos para salvar ninguém da "Caminhada da Vergonha", mesmo tendo poder para tal;

Marina Silva (Margaery Tyrrell) - posa de musa do povo, distribui bondades e palavras tenras, como se fosse possível governar sem contrariar interesses. O símbolo de sua campanha é uma planta, e muitos juram que, sob a égide daquela figura aparentemente frágil, haveria uma estrategista maquiavélica;

Ronaldo Caiado (Euron Greyjoy) - todos lembram de 1989, quando ele surgiu montado em seu cavalo para salvar o Brasil de Lula, tão imponente quanto Euron surgiu às muralhas de Lanninsporto, 6 anos após a Revolução de Robert, para reivindicar o Trono das Ilhas de Ferro para seu irmão Baelon. Jura ter aprendido com os erros do passado, mas todos ainda o enxergam como um cão raivoso imprevisível;

João Dória (Mindinho) - o empreendedor, defensor da livre iniciativa e do comércio. Porém, a ausência de crenças e valores em sua plataforma, e a pouca valia que tem sua honra e sua palavra como lorde, fazem com que nenhum dos aliados confie nele de forma duradoura, usando-o como um factoide de disputas reais entre pretendentes reais. É apenas um peão que outros pretendentes podem mover de um lado para outro, à medida que muda a direção do vento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário