segunda-feira, 29 de abril de 2019

05 Ideias Transformadoras e Baratas para a Educação no Brasil

1) Criar os "consórcios educacionais", em que de 02 a 04 municípios podem revezar professores, que se deslocariam entre esses municípios concentrando suas aulas em cada localidade um único dia, evitando assim o deslocamento de alunos, o que é mais oneroso. Esses consórcios também poderão servir para compartilhar espaços de laboratório, biblioteca, equipamentos de logística, etc (nesses casos, os alunos se deslocariam via ônibus para a localidade do laboratório, por exemplo, em um dia da semana);

2) Recondensar as disciplinas do Ensino Básico conforme o ENEM: Humanidades, Línguas, Exatas e Naturais, incluindo Educação Física e Artes nos turnos integrais. Os conteúdos programáticos seriam inseridos dentro dessas 04 macrotemáticas, e poderia haver mais de um professor por matéria, revezando as aulas a depender do tema específico. A aprovação ou reprovação seria feita contudo considerando a totalidade da macrotemática. Eventualmente, podemos pensar a possibilidade de haver uma nota total das 04 (ex: 240), e uma nota mínima em cada uma (ex: 50). Assim, um aluno que tirasse 90 em Exatas poderia tirar apenas 50 em Humanidades, desde que a soma das 04 matérias / macrotemáticas fosse 240 (média de 60 em cada);

3) Fazer as avaliações de "repetência" por quadriênio, e não mais por ano: o aluno seria aprovado ou reprovado apenas no último ano do quadriênio e, na hipótese de reprovação, faria um único ano de repetência, condensando os conteúdos dos 4 anos anteriores. Seria uma forma de neutralizar oscilações de rendimento que estivessem concentradas apenas em um ano (em razão de problemas de saúde ou familiares), além de dar mais flexibilidade à administração escolar de distribuir os conteúdos dos 04 macrotemas ao longo desses 04 anos;

4) O ENEM serviria para o aluno obter a conclusão do ensino básico, mesmo sem concluir uma escola regular. Esse benefício seria condicionado a obter 60% da nota do ENEM, e ter mais de 18 anos na data da prova. Medida de inclusão social e de valorização do ENEM;

5) As aulas poderiam ser condensadas de terça a quinta feira, especialmente em localidades do interior, condicionado tal condesamento a que o aluno pernoite na escola de segunda a sexta (04 pernoites), como um semi-internato, com os dias de segunda e sexta sendo apenas para os deslocamentos de ida e volta até a sede escolar (garantidos contudo o almoço e jantar da segunda, e o café e almoço da sexta).




[Modelo de encaminhamento de uma das propostas ao seu respectivo Deputado]

Deputado (a), boa tarde. Gostaria de propor a seguinte alteração legislativa na Lei de Diretrizes e Bases da Educação no Brasil (LDB). A inclusão do seguinte artigo:

"Art. X. Todo brasileiro, ou estrangeiro residente no Brasil, que obtiver pontuação igual ou superior a 60% (sessenta por cento) no Exame Nacional do Ensino Médio - ENEM, terá reconhecida pelo Estado brasileiro, via Ministério da Educação, a conclusão do ensino básico, com os respectivos efeitos legais decorrentes deste reconhecimento.

Parágrafo único. Os efeitos do disposto no caput deste artigo apenas valerão na hipótese do avaliando ter idade mínima de 18 (dezoito) anos quando da realização da 1a prova".

Entendo que a medida acima, além de suprir uma carência de oferta de ensino médio em muitos municípios do interior, ainda possui a natureza de incluir socialmente pessoas que perderam de ano por problemas familiares ou psicológicos, possuem algum tipo de deficiência física ou mental que dificultou o dia a dia na escola, bem como casos de pessoas que são arrimo de família. Por favor, ao menos considere a possibilidade de tocar essa proposta adiante. Grato!

Nenhum comentário:

Postar um comentário