sexta-feira, 7 de junho de 2019

Sim, Marx está morto. Mas a Economia Neoclássica também.

Primeiro, caro leitor, leia o texto a seguir, publicado no site Terraço Econômico: https://terracoeconomico.com.br/karl-marx-esta-morto/

Comento. Hoje já há outros conceitos da Economia Institucional e da Economia Comportamental (conceitos vencedores de Nobels), como os de que:
- um maior índice de segurança jurídica para um investimento ou empreendimento permite ao agente racional ter lucros maiores se aguardar um lapso temporal maior (imediatismo inversamente proporcional ao retorno financeiro);

- agentes racionais podem trabalhar de forma mutuamente predatória, desagregando valor e conduzindo a um cenário de perda geral, ao invés do contrário;

- a psiquê humana individual pode responder a um caldo de cultura local ou temporal, que agrega valores culturais ao preço final ou a cada uma das etapas de uma cadeia produtiva;

- o indivíduo, ao vender sua força de trabalho, não usa um modelo linear de análise custo x benefício, mas sim um modelo caótico, de "crossing-over" de diversos insights de custo-oportunidade entre não fazer nada e ter um benefício marginal próximo do que teria se trabalhasse, ou se submeter às regras momentâneas de valoração do seu trabalho.

Enfim, analisar os componentes que resultam no preço da terra, do capital ou do trabalho virou algo muito mais próximo da física e da psicologia do que dos modelos clássicos de oferta x demanda da economia neoclássica. De qualquer forma, parabéns ao autor do texto pela provocação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário